Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
À Espera de Beckett ou Quaquaquaqua

À Espera de Beckett ou Quaquaquaqua

Teatro & Arte | Teatro

Teatro Carlos Alberto

Sala Principal TeCA
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
Todas as Idades
2019
jan
09
a
2019
jan
13
Realizado

Duração

75 minutos

Promotor

Teatro Nacional São João E.P.E.

Breve Introdução

O título evoca a infame peça de Samuel Beckett, que alguém descreveu como um sketch de music-hall dos Pensamentos de Pascal, interpretado pelos palhaços Fratellini. À Espera de Beckett ou Quaquaquaqua cruza as lembranças de personagens de teatro com os factos da história de um país. Começa em 1959, quando Francisco Ribeiro, o Ribeirinho sim, o ator de filmes como O Pai Tirano ou O Pátio das Cantigas , encenou pela primeira vez o clássico do dramaturgo franco-irlandês, e termina em 1973, quando ele apresentou a peça em Angola a colonos e militares. Pelo meio houve 1969, ano em que Beckett, ele próprio, se refugiou no Hotel Cidadela, em Cascais, acidente biográfico real que o dramaturgo e encenador Jorge Louraço desviou para a ficção. Numa alucinada sala de ensaios, uma trupe de atores trabalha afincadamente na expetativa de que Beckett venha assistir. Virá? Diz que vem? Diz que sim. À Espera de Beckett ensaia uma viagem sorridente a um país angustiado, o nosso. É uma reflexão sobre a vontade de não fazer nada e sobre o dilema entre desistir ou perseverar, diz-nos Jorge Louraço. E acrescenta: Em 1973, durante a desmontagem de À Espera de Godot, as personagens concluem que ainda há alguma coisa a fazer. Haveria?

Ficha Artística

texto e encenação/written and directed by Jorge Louraço

direção de arte/art direction Patrícia Mota
desenho de luz/lighting design José Neves
som/sound Pedro Pires Cabral
produção delegada/delegate production Antunes Fidalgo Unipessoal

interpretação/cast Estêvão Antunes, Mário Moutinho, Óscar Silva, Pedro Diogo

coprodução/co-produced by Teatro da Trindade Fundação INATEL, Teatro Constantino Nery Câmara Municipal de Matosinhos, Câmara Municipal de Viana do Castelo

Preços

10,00€

Transportes Públicos

Elétricos 18, 22
Autocarros 200, 201, 207, 300, 302, 304, 305, 501, 601, 602, 703, 904
Metro do Porto - Estações Aliados, Bolhão, Trindade, São Bento

Partilhar

Serviços Adicionais

Veja ainda:

O Poeta Acorrentado à Mesa

Teatro & Arte | Teatro

Teatro Carlos Alberto

Sala Principal TeCA

Lux-Lucis

Teatro & Arte | Performance

Teatro Nacional São João

Sala Principal TNSJ